"NADA DO QUE VIVEMOS TEM SENTIDO, SE NÃO TOCARMOS O CORAÇÃO DAS PESSOAS." Cora Coralina

Neste blog você encontrará muitos trabalhos meus, mas também trabalhos garimpados na net. Caso você encontre um trabalho seu, por favor avise-me e colocarei os devidos créditos ou retirarei do blog se preferir!

Ahhhh... e se gostar do meu cantinho, não esqueça de me SEGUIR!!!!

Certamente seremos grandes amigas (os)!!!

Seguidores

quinta-feira, 18 de abril de 2013

Dia Nacional do livro infantil! Vem ver o meu?

Bom dia, amores!

Pois é, pra quem não sabe, hoje é o Dia Nacional do Livro Infantil.

Desde pequena, sempre amei ler. Mesmo antes de sabê-lo, eu já ficava folheando os livros e fingindo ler. rsrsrsr

Bom... eu tenho ainda como meta, um dia, escrever um livro infantil. Não sei quando isso vai acontecer, mas sei que conseguirei no tempo certo.

Mas sabem porque tenho essa meta?

A história é longa, mas vou contar mesmo assim. :)

Minha vó já estava bem velhinha e doente, e era eu quem cuidava dela. Tinha eu apenas 18 anos, mas era muito apegada a ela.
Durante minha vida toda, vi minha vó lendo. E adorava escutá-la falando sobre minha bisa (que não cheguei a conhecer). Ela contava que a bisa era escritora, escrevia principalmente teatros. E acreditem, minha vó guardava folhas beeem amareladas, com teatros datilografados pela mãe dela. Era um orgulho pra ela, e uma alegria pra mim poder olhar e ler aquelas folhas. Desde criança eu me imaginava escrevendo como a bisa.

Durante o dia, eu cuidava de minha vó, e à noite eu ia à faculdade de Letras Português/Espanhol.
Um belo dia, a professora nos propôs a criação de um livro infantil para a disciplina de Literatura Espanhola.

Sempre fazia meus trabalhos da faculdade, enquanto cuidava dela.

Quando ela me viu recortando, pintando, desenhando...
Questionou o que eu estava fazendo.

E eu, nos meus 18 anos, julgando-a incapaz de entender "a complexidade de um trabalho para a faculdade" (que tonta eu!), apenas respondi que estava fazendo "um livro pras crianças".

Os olhinhos dela, tão fechadinhos pela idade avançada, brilharam!
Um sorriso tão doce apareceu em seu rosto e ela exclamou: "Que bom! Você tem mesmo que escrever livros pras crianças! Elas precisam ler coisas boas!"

Eu nem dei bola, como se diz. Pensei " Ah, se ela soubesse..."

Depois de pouco tempo, ela faleceu.
E nunca mais tirei essa cena de minha cabeça. Era como se ela estivesse me dando uma missão.

Até hoje, não escrevi os tais livros. Talvez porque quero fazer o melhor livro do mundo, para que ela, de onde estiver, fique muito orgulhosa... Não sei... ainda não tive coragem.

No ano passado, minha professora me fez uma surpresa. Resgatou aquele trabalhinho e me enviou por e-mail. Foi uma surpresa. Fiquei tão emocionada.

Aí está ele, para comemorarmos o Dia do Livro Infantil.

Está em Espanhol, mas acredito que vocês irão entender.
Espero que gostem.



















2 comentários:

  1. Que hermosa historia! me quede encantada!!! Rsrsrsrsrs, várias coisas me cativaram nessa sua história: O seu livro, um primor, li e gostei!! Vc leva jeito!!!!,Ter uma avó e uma bisa tão intelectuais( eu tinha um avô que foi professor), e Vc ter estudado letras, que foi/é meu sonho!!! Amei seu post!!!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Obrigada, Rovânia! Adorei seu comentário!!!

      Excluir

Fico muito feliz com sua visita!!! E amo quando você comenta!!!

Responderei assim que puder!!

Bjs da Déia!!!